sábado, março 31, 2018

RENASCER

Vera Alice Rodrigues dos Santos


Plantaram-me um dia na vida
E deram solo fértil
Para minhas raízes

Deram-se águas límpidas
Como alimento 
Deram-se ar puro
Para respirar

Deram-me o direito de viver
E eu vivi
Deram-me espaço
Para florescer

E eu me espalhei
Por esse espaço
Tentaram me tirar
O direito de viver

Podaram-me na raiz
Resisti
Tentaram reduzir
O meu espaço
Em vão

A primavera
Se fazia presente em mim
E eu refloresci
Com mais força
Com mais vigor

Reconquistei meu espaço
E me lancei nele
E através dele
Eu busco o infinito



Nota de Falecimento
2018

Anunciamos a morte de uma enorme e linda árvore plantada na Praça Luiz Ribeiro. Acreditamos que este bem natural, certamente fazia parte do nosso desprezado e esquecido Patrimônio Cultural de Itaúna.

(clicar na imagem para ampliar)
Nota 1
Prefeitura Municipal de Itaúna – 2013

Em agosto, para dar maior mobilidade ao trânsito em um dos pontos mais movimentados a Praça Luiz Ribeiro foi dividida ao meio e o trânsito liberado no local. A modificação está ligada à nova passagem de nível pela Jove Soares e a alteração de fluxos da passagem da rua Silva Jardim, próximo à praça Luiz Ribeiro.
A intervenção foi realizada por meio de uma via de mão única, facilitando a conversão dos veículos nas ruas Manoel Corrêa e Avenida Getúlio Vargas. A Silva Jardim passou a receber maior volume de veículos com alterações já realizadas com a abertura da nova entrada da cidade.
 A intervenção atingiu apenas 35% da área da antiga praça, mostrando que o projeto foi elaborado pensando em todas as dimensões. O monumento e 70% das árvores foram mantidos (as outras 30% foram replantadas).

Texto extraído do Jornal do Município de Itaúna / Edição especial 2013.


Nota 2
Aline Moura* em 21/03/2018:

Fico igualmente triste com a morte dessa árvore, mas esclareço que as obras realizadas na Praça onde a árvore estava NÃO foram realizadas nesta gestão como foi colocado equivocadamente em alguns comentários.
Realmente as obras prejudicaram o sistema radicular da espécie que acabou a levando a um estado fitossanitário irreversível, com brocamento de caule e tumoramento de galhos.
A árvore estava sendo monitorada desde o ano passado, inclusive com visita de uma doutora em árvores. Como a condição estava insegura e o local oferece trânsito intenso, tivemos que agir rapidamente, pois a queda de galhos maiores já estava constante.
O laudo está disponível na gerência de meio ambiente. Informo ainda que na sexta feira plantaremos outra paineira no mesmo Jardim da praça.

 *Gerente de Proteção ao Meio Ambiente na empresa Prefeitura Municipal de Itaúna




Poema: Vera Alice Rodrigues dos Santos, extraído do livro Antologia dos Poetas Itaunense. BH- Lemi/Itaúna. Diretoria de Pesquisa e Extensão da Fundação Universidade de Itaúna, 1990. p.127.
Organização: Charles Aquino
Acervo: Maria Izabel Silva (Bel de Abreu) e Charles Aquino


0 comentários:

Postar um comentário