domingo, maio 21, 2017

ITAÚNA: AFOGAMENTO DO PALHADO DO CIRCO


Outra passagem relacionada com o Rio São João me foi revelada também por D.ª Clotilde. Ela se casara no ano de 1920 e passara a residir nas proximidades da estação local, hoje, Rua D.ª Cota.
Periodicamente, determinado Circo de Cavalinhos, (como era conhecido pelo povo) dava os seus espetáculos na cidade e era seu costume permanecer aqui boas temporadas. No decorrer do tempo, uma empregada de D.ª Clotilde ficou noiva de um dos palhaços do circo.
Vez por outra, o referido palhaço gostava de tomar banho e nadar no açude do Rio São João, junto aos moinhos de fubá. Certo dia, ele voltara ao referido local para a prática de seu esporte de natação. Constantemente, ele gostava de mergulhar na água, dando as suas braçadas lá pelo fundo do açude. Numa dessas vezes, ele permaneceu demorando muito debaixo d'água. Alguns meninos que estavam por ali, admirando as proezas do nadador, notando que o palhaço demorava muito a voltar à tona, deram o alarme e dentro de poucos instantes ajuntaram diversas pessoas ao redor daquele represamento d'água. Alguns dos homens ali reunidos mergulharam na água, a fim de encontrar o corpo do infeliz palhaço. Depois de alguns mergulhos e buscas, acharam-no finalmente, trazendo à tona.
O cadáver foi levado até a pracinha defronte à venda do Serafim. D.ª Clotilde foi também ver o corpo do noivo de sua empregada. Esta ficou inconsolável com a ocorrência, vendo morto o seu noivo. Ali, ao redor do morto, havia comentários de que o palhaço pulara dentro d'água logo após o almoço, o que lhe ocasionara uma congestão. Comentário comum na boca do povo para explicar tais ocorrências.
A verdade é que o palhaço que fizera rir tantas vezes a criançada da cidade e também adultos foi tragado pelas águas do Rio São João, entregando a sua alma a Deus na terra de Santana! . . . certamente, este seu fim já estava registrado no seu conta-corrente do Céu! . . .  Esta lamentável ocorrência deu-se no ano de 1923.

Texto: Osório Martins Fagundes (In memoriam). Fragmentos de um Passado, ano 1977, pag. 623.
Pesquisa: Charles Aquino


Um comentário:

  1. Em Pitangui um artista do circo de cavalinhos desiludido com um amor mal correspondido se suicidou com um tiro na cabeça. Parece que tragédias eram comuns nesse circo.

    ResponderExcluir