segunda-feira, abril 03, 2017

ESCOLA NORMAL ITAÚNA: MICTÓRIO

ESCOLA NORMAL DE ITAÚNA: A MEDIDA DO MICTÓRIO

Urtigão*

O dr. Guaracy era uma figura admirável em todos os aspectos. Ao assumir o cargo de diretor da Escola Normal, de imediato botou mãos à obra para modernizar o educandário. O banheiro dos rapazes só tinha privadas. Dr. Guaracy resolveu que o lugar tinha de ter também um mictório.
Servia mais estudantes ao mesmo tempo, mais fácil de limpar e gastava menos água. Coisa sem luxo. De cimento queimado, uma torneira para ser aberta de tempos em tempos para escorrer o " xixi " e um ralo no final da instalação. Contratou os pedreiros e só tinha uma dúvida. A altura exata mictória, em declive, que pudesse servir a todos os estudantes.
Eu estava na primeira série ginasial e meu irmão Antônio de Pádua, já na terceira série. Éramos, sem nenhum favor, os dois menores alunos do ginásio. Eu media exatos 1,29 m e meu irmão, por sinal, mais velho do que eu, 1, 27 m. Na medida para tirar a dúvida do diretor. Meu irmão passava na porta do vetusto prédio na rua Arthur Bernardes indo buscar carne no açougue do Juca, quando foi chamado pelo dr. Guaracy – Padinha, (esse era o apelido dele no ginásio) venha até aqui!
Meio desconfiado, meu irmão foi até o diretor e se colocou ao seu dispor.  De imediato foi levado até o mictório em obras e lá atendeu ao pedido do dr. Guaracy:  Faça de conta que você vai urinar na parede. Qual é a altura ideal, sem fazer esforço! Meu irmão atendeu o pedido e fez a   simulação. Feito isso, os pedreiros marcaram a altura. E a Escola Normal ganhou um mictório sob medida e à prova de reclamações.
 O fato é verídico e aconteceu no início de 1955. A história é verdadeira. Meu irmão é agrônomo e fará setenta e cinco anos em maio. Era o xodó dos professores. Ele entrou no ginásio antes de fazer onze anos. Baixinho, bom de cabeça e de briga. Depois crescemos. Não muito!!!

* Urtigão (desde 1943) é pseudônimo de José Silvério Vasconcelos Miranda, que viveu em Itaúna nos anos cinquenta e sessenta. Crônica escrita e enviada especialmente para o blog Itaúna Décadas em 01/04/2017

0 comentários:

Postar um comentário