sábado, dezembro 01, 2012

Polícia Política e Social


Padre Antônio Wiemers

Pároco da Igreja Sagrado Coração de Jesus
Bairro Santanense - Década 60



SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS


Departamento de Ordem Política e Social
Belo Horizonte

Ao Exmo. Senhor
Doutor Raimundo Tomaz,
DD. Delegado de Ordem Política e Social
CAPITAL
                                 Senhor Delegado

   Cumprindo determinações do Subinspetor João Batista, da Delegacia de Vigilância deste Departamento, fomos à cidade de Itaúna a fim de apurarmos sobre reuniões de elementos comunistas que, naquela cidade, vêm propagando a “Reforma Agrária”.
  Em Itaúna, procuramos o Padre José Ferreira Neto, vigário da principal Paróquia dali, o qual nada nos informou a respeito, a não ser a indicação que nos fêz, ou seja, que procurássemos o seu colega, Padre Antônio Wiemers, pois fôra ele quem convidou os senhores Dr. PERY TUPINAMBÁS, médico, SEBASTIÃO NOGUEIRA GOMIDE, telegrafista e diretor do jornal “Folha do Oeste”, JOSÉ FRANCISCO DE FREITAS, Presidente do Sindicato de Fiação e Tecelagem e Presidente do Partido Trabalhista Brasileiro local, e, ainda, o Dr. MILTON SANTIAGO, advogado, para fazerem reuniões e conferências sobre a reforma agrária.
  O Padre Wiemers é vigário na localidade de Santanense, naquele município, onde foi feita uma das reuniões. Ao ser procurado por nós e ao saber de nossa missão naquela cidade, mostrou-se bastante irritado e insatisfeito, negando a prestar informações, alegando que a “reforma agrária” nada tem de comunista, que era até apoiada pelos Bispos do Brasil, sendo, mesmo, a “salvação do Brasil; disse, ainda, que não daria nenhuma informação porque não era “delator”, e que a reforma agrária é “cousa certa”, não havendo nela nenhum comunista, os quais, aliás, foram defendidos pelo dito Padre.
   Deixamos aquele sacerdote convencidos de que o mesmo tem tendências comunistas, pois o mesmo procurou, de toda forma, atrapalhar o nosso trabalho, tendo telefonado para a Delegacia local e procurado um advogado daquela cidade, a fim de saber quem havia mandado investigar as reuniões que vinham sendo realizadas ali. Esta nossa suspeita se confirmou quando, mais tarde, apuramos que o referido Padre Antonio Wiemers foi chamado a Divinópolis, onde foi reprimido pelo Bispo local, já que o mesmo vinha participando de movimento religioso ligado com elementos comunistas. Apuramos, ainda, que o mesmo, por ocasião do último Natal, vestiu São José com paletó e gravata, Nossa Senhora com vestido curto, à moda atual, colocando-os no presépio da Igreja. Isto causou espanto geral, mas o pároco alegava que, se eles vivessem no mundo atual, teriam que vestir de acordo com a moda.
   Prosseguindo nas diligências, fomos até o lugar denominado “Pedra do Brejo Alegre”, no município de Itaúna, onde foram realizadas, pelos mesmos elementos mencionados na primeira folha desta comunicação, três reuniões sobre a reforma agrária, as quais se verificaram na casa do Sr. ROMEU MOREIRA DA FONSECA, comerciante, ali estabelecido. Nestas reuniões, várias propagandas foram feitas, sendo, ainda, distribuído farto material comunista, entre os quais, fotografias de Fidel Castro e Luis Carlos Prestes, jornais, revistas e outros. O indivíduo JOVINO ELIAS DE ANDRADE, residente em Pedra do Brejo Alegre, é o “agente distribuidor” do material da propaganda da reforma agrária, que é feito por ele, não só em Brejo Alegre, como, também, nas vizinhanças.
  Numa das três reuniões acima mencionadas, os componentes do movimento pró reforma agrária, dividiram a “Fazenda Santa Maria da Bagagem”, de propriedade do Sr. Antônio Alves Pereira Filho, dando pequena parcela para cada um de seus empregados. Isto causou espanto e surpresa ao proprietário da dita fazenda, que, para combater o movimento, fêz imprimir o boletim que anexamos a esta. Apuramos que as reuniões foram interrompidas em Pedra do Brejo Alegre, pelo fato de Antônio Alves Pereira Filho e seu colega, fazendeiro Antônio Nogueira, terem ameaçado os componentes do movimento de reforma agrária.                  
  Nos lugarejos denominados Olaria e Itataiussu foram realizadas, igualmente, concentrações pró reforma agrária, as quais, como todas a demais, foram chefiadas pelo comunista Dr. PERY TUPINAMBÁS, que se fazia acompanhar de outros elementos já mencionados nesta comunicação.

 Belo Horizonte, 12 de março de 1962.
(a)   - Pedro Marques – Investigador nº 675
(b)   - Milton Gabriel de Rezende – Investigador nº 875



Texto digitalizado conforme o original
Fonte pesquisa : A.P.M Arquivo Público Mineiro
Av. João Pinheiro 372, Funcionários - 30130-180 | Belo Horizonte - MG
Pasta: 0099
Rolo: 010
Data: jul. 1956 - nov. 1963
Imagens: 139
TÍTULO {Reforma agrária}
Nº Págs. : 70 / 71
D.O.P.S (MG) Arquivo 
Pesquisa : Charles Aquino /
Digitalização: Juarez Nogueira Franco

Um comentário:

  1. Dentre tantos, mais motivo de orgulho do meu pai.

    ResponderExcluir