terça-feira, dezembro 11, 2012

Bar Azul

Bar Azul

Velhos tempos de um Bar Azul

...”Ao longo do tempo, "Bar" acabou se tornando uma referência para um lugar de bate papo, encontros profissionais, momentos de descontração e lazer. E foi em meados da década de 40, no balcão do bar do Sr. José Gonçalves de Araújo, mais conhecido popularmente como "Zé da Ramira", que vários itaunenses compartilharam momentos únicos.
Zé da Ramira, deu início à sua vida de comerciante com 19 anos, logo após sair do tiro de guerra. Hoje com 86 anos de idade, é um dos mais antigos no seguimento de bares em Itaúna.
Durante sua trajetória, ele foi o idealizador do Tropicália, Bar do União, Bar do Automóvel Clube, Escondidinho, dentre outros. Zé da Ramira nunca escolheu os nomes de seus bares, essa tarefa ficava para os próprios clientes. Ele foi também o fundador do famoso "Bar Azul", tema constante do nosso artigo. O bar ficava na praça Dr. Augusto Gonçalves - considerado o ponto mais nobre da cidade naquela época. O museu de Itaúna exibe fotos centenárias, um acervo de fotografias de pessoas populares, que mostram também o antigo prédio do bar.
Mas porquê o nome Bar Azul? Simplesmente porque o imóvel era azul, dizem os saudosistas. Toda cidade pequena possui sempre grandes momentos, repassados a todas as gerações. Falar do Bar Azul é resgatar um passado cheio de histórias marcantes. O aposentado Carmo Lúcio de 72 anos, ainda lembra das brincadeiras de carnaval. Ele conta que as moças andavam num automóvel pela cidade fantasiadas, depois iam dançar nos Clubes. Naquele tempo havia Serestas e quando um rapaz queria namorar uma moça, tomava a iniciativa nos parques que apareciam na cidade ocasionalmente, através do "Correio Elegante" ou enviando alguma música.
Mulher entrava em bar? Nem pensar! As mulheres daquele tempo passavam longe dos bares e quem passava perto abaixava a cabeça. Época dos Rádios... só os ricos tinham rádio em casa, as pessoas costumavam ir na casa de Adolfo Mendes Pai, para escutar as Telenovelas ou noticiários. Vários cantores faziam sucesso: Nelson Barbosa, Cascatinha, Nelson Gonçalves e muitos outros que conquistaram um público grande.
O "point" era a Praça da Matriz, palco de quase todos os acontecimentos da cidade: Missa, Bares, Comércio, Política...
Outra curiosidade, é que o Bar Azul foi o primeiro bar a ter sinuca em Itaúna. O Automóvel Clube, foi o primeiro a vender revistas pois não existia banca. O Automóvel recebia a alta elite, onde se discutia política e futebol, e permitia a entrada de mulheres. O Bar do Plínio da década de 60, conhecido hoje como Bar do Sandoval, foi o pioneiro no atendimento 24h na cidade.
E já que o assunto gira em torno de bar e lugares que provocam saudade, entre as décadas de 30-60, vários se destacaram: Petisqueira, Bar do Cilico, Bar do Grilo – "Ponto dos políticos", O Século XX, o famoso Cine Rex, Matinê 10h, entre outros. Naquele tempo não existia violência, a cidade crescia lentamente.
Por todos esses anos Zé da Ramira tocou com paixão os bares que possuiu, e hoje seu nome virou referência e alusão aos velhos tempos. O bar do Zé da Ramira deu um novo sabor ao dia a dia dos itaunenses. Um empreendedor nato no comércio e na cozinha. "O mais importante era fazer o cliente se sentir bem no bar, ser amigo" palavras do Zé.
Foi ele mesmo o criador do "galeto na brasa", o prato mais famoso e gostoso, que nem precisamos detalhar muito; porque não será difícil descobrir quem nunca saboreou o que o Sr. Zé prepara com muito carinho. Pra ele uma satisfação; para os clientes: um amigo. Ele mesmo gosta de preparar o tira gosto de alguns clientes, outros já trazem o tira gosto pronto de casa. A confiança é tanta que cada cliente faz o controle do seu consumo.
Um grande homem, simples e profissional, dono de uma bagagem de conhecimentos invejável. Um bar simples - de conteúdo raro, é a marca de Zé da Ramira em todos esses anos.”


Texto: Janine Lorenzo


Observação Importante :



Antes de postar este texto , procurei o senhor José Gonçalves de Araújo mais conhecido por Zé da Ramira para saber sobre  quem foi o fundador do Bar Azul. Ele confirmou que fundou  o Bar Azul e logo vendeu para o  Sr. Odorico Gonçalves Drumond Filho, mais conhecido como Neném Drumond que foi proprietário até a demolição do imóvel para construção do Edifício Benfica . Por ter sido uma conversa formal e amigável com o Zé da Ramira , não pedi nenhum documento que possa comprovar ou ao menos gravei nossa conversa , o que foi uma pena .

Charles Aquino



9 comentários:

  1. Eu também passei por lá...
    Parabéns Zé...

    ResponderExcluir
  2. Se não me engano o Bar Azul era do Nenê Drumond e não do Zé da Ramira

    ResponderExcluir
  3. Olá ! Fui ao bar do Zé da Ramira e perguntei sobre está história, e ele me confirmou falando que era verdareira sim. Antes do seu falecimento o Sr. Juarez ligou para sua residência e conversou com seu parente e foi confirmado também.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Charles Aquino acabei de confirmar com minha mãe e ela disse que o bar era do Nenê Drumond casado com a Maria Adelaide. Suas filha são Maria José Drumond e Maria Adelaide Drumond. Uma delas ainda mora na rua sem saída em frente ao banco santander na última casa do lado esquerdo. seu pais moravam na ultima casa do lado direito e tinha uma passagem no seu quintal que saia no bar azul. Por que não consultar as filhas para tirar esta dúvida? Não que eu esteja desconfiando de você, mas meu pai trabalhou lá com 15 anos de idade mais ou menos e se hj estivesse vivo estaria com 77 anos. Ele era tio do meu pai e desde pequeno escutei isso. O Zé pode ter sido o fundador mas todos conheceram como bar do nenê Drumond estão nada mais justo que coloca-lo na história. Inclusive tem uma passagem minha que fui assistir o filme a Noviça Rebelde no cine rex e enfiei um papel no nariz tivermos que ir no bar azul e quem tirou o papel foi o tio nenê.
      Obrigado e me desculpe por levantar esta dúvida! Dênio

      Excluir
    2. Obrigado Dênio ! É importante tirarmos todas as dúvidas!! Este texto como você leu é de Janine Lourenzo . Esta foi a minha dúvida na época, por isso procurei o Zé da Ramira. Mas seguirei sua dica e irei procurar as filhas do Nenê Drumond . Sem dúvida váris pessoas conhecem como proprietário seria o Nêne Drumond . Mas é importante verificar e retificar para que possa ficar corretamente registrado na nossa história . Obrigado mais uma vez pelo interesse e ajuda ! Irei verificar o mais rápido possível e pegar todas as informações .

      Excluir
  5. Antes de postar este texto , procurei o senhor José Gonçalves de Araújo mais conhecido por Zé da Ramira para saber sobre quem foi o fundador do Bar Azul. Ele confirmou que fundou o Bar Azul e logo vendeu para o Sr. Odorico Gonçalves Drumond Filho, mais conhecido como Neném Drumond que foi proprietário até a demolição do imóvel para construção do Edifício Benfica . Por ter sido uma conversa formal e amigável com o Zé da Ramira , não pedi nenhum documento que possa comprovar ou ao menos gravei nossa conversa , o que foi uma pena .
    Dênio acabei de confirmar com o senhor Juarez e resolvemos colocar esta importante informação no blog. Como o texto não foi escrito por mim, não modifiquei. Agradeço pelo interesse .

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Meu objetivo e reafirmar e confirmar tudo o que o Charles disse. Inclusive quem marcou a entrevista informal do Charles com o Sr. Zé da Ramira fui eu, por meio da filha dele, por telefone. Conversei também com a Maria José Antunes Drumond, minha amiga do Rotary (foi casada com José Sebastião de Santana) e ela mesmo me disse que não sabia que o Bar havia sido fundado pelo Zé da Ramira e que o pai dela o havia comprado. Creio que agora está tudo esclarecido. ODORICO GONÇALVES DRUMOND FILHO, o Neném Drumond, foi o proprietário até a demolição, para construção do Edifício Benfica. Obrigado. Juarez Nogueira Franco.

    ResponderExcluir